No Dia Mundial das Missões, Papa Francisco afirma que cada um de nós deve ser uma missão nesta terra

Imagem: CNBB

No Dia Mundial das Missões, Papa Francisco afirma que cada um de nós deve ser uma missão nesta terra

Imagem: CNBB
Radio America | Rádio América

21/10/2019 9:18 am | Atualizado em: 22/10/2019 3:17 pm

O Papa Francisco presidiu nesse domingo (20), a missa pelo Dia Mundial das Missões na Basílica de São Pedro, no Vaticano. A data é celebrada sempre no terceiro domingo de outubro e, este ano, coincide com o Mês Missionário Extraordinário, convocado pelo próprio Papa, e com o Sínodo para Amazônia.

Ao longo do Mês Missionário, o Papa Francisco busca despertar as pessoas para a missionariedade. Na Santa Missa desse domingo, ele recordou que ser missionário não é tarefa apenas para alguns eleitos: “cada um de nós tem, melhor, é uma missão nesta terra. Estamos aqui para testemunhar, abençoar, consolar, erguer, transmitir a beleza de Jesus. Coragem! Ele espera muito de ti! O Senhor prova uma espécie de ânsia por aqueles que ainda não sabem que são filhos amados pelo Pai, irmãos pelos quais deu a vida e o Espírito Santo. Queres acalmar a ânsia de Jesus? Vai com amor ao encontro de todos, porque a tua vida é uma missão preciosa: não é um peso a suportar, mas um dom a oferecer. Coragem! Sem medo, vamos ao encontro de todos”.

Durante a homilia, o Papa Francisco retomou três palavras das Leituras. A primeira foi “monte”: “A nós, que nos diz o monte? Que somos chamados a aproximar-nos de Deus e dos outros: aproximar-nos de Deus, o Altíssimo, no silêncio, na oração, afastando-nos das maledicências e boatos que poluem; e aproximar-nos também dos outros, que, vistos do monte, aparecem-nos noutra perspetiva, a de Deus que chama todos os povos: vistos de cima, os outros aparecem-nos no seu todo e descobre-se que a harmonia da beleza só é dada pelo conjunto”.

A segunda palavra escolhida pelo Santo Padre foi “subir”: “é preciso deixar uma vida horizontal, lutar contra a força de gravidade do egoísmo, realizar um êxodo do próprio eu. Por isso, subir requer esforço, mas é a única maneira para ver tudo melhor, como o panorama mais bonito ao escalar a montanha só se vê no cimo e, então, compreendemos que o único modo possível para o abarcar era seguir aquela vereda sempre em subida”.

Por fim, o Papa Francisco destacou a importância da palavra “todos” nos Sagradas Escrituras: “o Senhor obstina-Se a repetir este “todos”. Sabe que somos teimosos a repetir “meu” e “nosso”, as minhas coisas, a nossa nação, a nossa comunidade. Ele não Se cansa de repetir “todos”. Todos, porque ninguém está excluído do seu coração, da sua salvação; todos, para que o nosso coração ultrapasse as alfândegas humanas, os particularismos baseados nos egoísmos que não agradam a Deus. Todos, porque cada qual é um tesouro precioso e o sentido da vida é dar aos outros este tesouro. Eis a missão: subir ao monte para rezar por todos, e descer do monte para se doar a todos”.

Dia Mundial das Missões e Mês Missionário Extraordinário

O Dia Mundial das Missões, realizado no penúltimo domingo do mês de outubro, foi instituído pelo Papa Pio XI em 1926, como um dia de oração e ofertas em favor da evangelização dos povos. A inspiração vem do mandado de Jesus para anunciar a Boa Nova entre todas as nações. Além das ofertas, a Campanha Missionária nos convida a rezar e a refletir sobre a nossa missão no mundo.

Já o Mês Missionário Extraordinário foi proclamado pelo Papa Francisco com o objetivo de despertar as pessoas para a missionariedade. Todo o mês será voltado para a reflexão do tema ‘Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo’.

Manuela Castro – Cidade do Vaticano

Fonte: CNBB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *