Notícias

 

Atentado em Barcelona: Papa acompanha e está unido em oração

Grupo "Estado Islâmico" assumiu o ato terrorista que ganhou repercussão mundial. Imagem: AFP

Grupo “Estado Islâmico” assumiu o ato terrorista que ganhou repercussão mundial. Imagem: AFP

Após as declarações do Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé no início da noite de quinta-feira manifestando a preocupação do Papa pelo atentado ocorrido em Barcelona, no telegrama enviado esta sexta-feira ao Arcebispo de Barcelona, Dom Juan José Omella y Omella, o Pontífice condena o atentado e exorta a seguir os esforços em favor da paz.

Francisco expressa ainda “seu mais profundo pesar pelas vítimas que perderam a vida em uma ação tão desumana e oferece sufrágios pelo descanso eterno”.

Na mensagem assinada pelo Cardeal Secretário de Estado, Pietro Parolin, o Papa diz que “nestes momentos de tristeza e de dor, quer fazer chegar também seu apoio e proximidade aos numerosos feridos, a suas famílias e a toda a sociedade catalã e espanhola”.

Com o desejo de que Deus “nos ajude a seguir trabalhando com determinação pela paz e a concórdia no mundo”, Sua Santidade “invoca sobre todas as vítimas, seus familiares e o querido povo espanhol, a Bênção Apostólica”.

No início da noite de quinta-feira o porta-voz do Vaticano, Greg Burke, havia divulgado um comunicado dizendo que “O Santo Padre está ao lado do povo espanhol, especialmente dos feridos e das famílias das vítimas”.

A Igreja espanhola condena

Proximidade e oração pelas vítimas e suas famílias, apoio à sociedade e às forças policiais e firme condenação do atentado: assim os bispos do país se expressam em nota difundida logo após o ataque que abalou a cidade. Segundo fontes oficiais, são 13 os mortos e 80 os feridos, dos quais 15 em estado grave.

“Diante deste episódio trágico e abominável – consta na nota – a Conferência Episcopal Espanhola condena toda demonstração de terrorismo, prática intrinsecamente perversa, totalmente incompatível com a visão moral da vida. Não apenas lesa seriamente o direito à vida e à liberdade, mas é a mais dura demonstração de intolerância e totalitarismo”.

“Pedimos a todos os fiéis que elevem orações a Deus para que conceda o descanso eterno aos falecidos, restabeleça a saúde das outras vítimas, dê consolo às famílias e preencha de paz o coração das pessoas de boa vontade, a fim de que nunca mais se repitam atos tão deploráveis”, encerra o comunicado.

Reações

Líderes políticos de todo o mundo, personalidades artísticas e esportivas, instituições prestaram solidariedade às vítimas e muitos recorreram às redes sociais para deixar registrado seu repúdio ao ato e suas condolências às famílias da vítimas.

O Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque, que deixou 14 mortos e 80 feridos no calçadão da Rambla na capital da Catalunha.

Fonte: Rádio Vaticano

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

 

Rádio américa na rede